Ranking Enem: afinal, ele foi mesmo extinto? Entenda esse assunto

ranking-enem-afinal-ele-foi-mesmo-extinto-entenda-esse-assunto.jpeg

Até o ano passado, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) divulgava o ranking do Enem com a classificação das escolas particulares e públicas de acordo com a média das notas dos alunos participantes. A partir de 2017 esse dado não será mais divulgado pelo instituto.

Nesse post, você vai entender as motivações dessa mudança no ranking do Enem e conhecer as novidades do exame. Confira!

Saiba por que o ranking do Enem por escola não será divulgado

O MEC (Ministério da Educação) decidiu extinguir o ranking do Enem que classificava as escolas, pois a informação era utilizada de maneira equivocada pelas instituições de ensino.

Com frequência, o dado era utilizado como propaganda que atestava a qualidade da escola. Muitas unidades escolares formavam turmas especiais com alunos selecionados para aumentar a nota média da instituição e, por consequência, sua classificação no exame.

Segundo a presidente do Inep, Maria Inês Fini, “o Enem não avalia escola, avalia o estudante e isso é só um dos muitos indicadores para poder avaliar uma escola”.

Além disso, o Ministro da Educação, Mendonça Filho, justificou a medida alegando que “o Enem não é um exame que possa permitir avaliação adequada de cada unidade escolar, e quando se faz propaganda utilizando um ranqueamento indevido a partir de uma prova como essa, está se fazendo propaganda enganosa, e o MEC não pode convalidar esse tipo de comportamento”.

Entenda como as escolas serão avaliadas sem o ranking

Para suprir a deficiência de informações comparativas entre as escolas com a extinção do ranking do Enem, Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) será ampliado a partir deste ano. Os dados do Saeb eram colhidos por amostragem, mas agora o sistema será aplicado a qualquer instituição escolar que ofereça Ensino Médio.

A Prova Brasil, associada a outros indicadores que compõem o Sistema, vai gerar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, nova forma de avaliar a qualidade da unidade escolar. Além de calcular o desempenho dos alunos, o índice também contempla outros elementos da realidade da escola com base no Censo Escolar.

Fique por dentro das outras mudanças do Enem 2017

Além da extinção do ranking do Enem, existem outras novidades do Enem deste ano:

  • Realização das provas em dois domingos consecutivos;
  • Primeiro domingo com provas de Linguagens, Ciências Humanas e Redação e o segundo com Matemática e Ciências da Natureza;
  • Além dos alunos de ensino médio de escolas públicas, participantes de programas sociais do governo poderão ter isenção da taxa de inscrição;
  • Os cadernos de provas passarão a ser personalizados para cada participante;
  • O Enem não valerá mais como atestado de conclusão do Ensino Médio, o que reforça a função do exame apenas como forma de acesso ao Ensino Superior.

As alterações no campo da Educação, como a extinção do ranking do Enem, demonstram como a cultura dinâmica da contemporaneidade também está presente nessa área. É muito importante que as instituições acompanhem as inovações no sentido de melhorar a qualidade da educação oferecida.

Que tal experimentar gratuitamente a ferramenta QMágico? Com ela, você poderá criar simulados para seus alunos e realizar diagnósticos de habilidades e competências.