Crianças – nativos digitais.

blog-banner---Indira-Vânia-e-Carina-Sens

 

Atualmente, as crianças estão conectadas à internet através de algum dispositivo. Sejam tablets, celulares ou computadores, já estão engajadas nesse mundo virtual.

No ambiente escolar elas também têm contato com esses recursos seja para pesquisar, assistir um vídeo, usar algum jogo, etc. Com todas essas transformações e com a criação de uma sociedade digital, cabe a escola o papel de manusear e ensinar o uso correto e seguro dessas ferramentas. Não há mais como postergar, já que é papel da escola formar cidadãos críticos e transformadores de uma sociedade.

Os estudantes usam a internet sem conhecer ao certo questões sobre segurança e ética que as envolvem. Eles precisam saber o que podem e o que não devem fazer na rede.

Esse assunto traz muitos prós e contras entre os professores quando se trata do uso feito pelas crianças. Alguns acreditam que por serem pequenos (aqui me refiro aos alunos de 1º ao 5º ano) não tem maturidade para isso, ou que esse trabalho deixaria a relação professor e aluno fria. Por isso algumas escolas preferem investir em plataformas e sites para o uso dos alunos maiores (6º ano ao Ensino Médio). Mas vamos relembrar, as crianças já estão imersas nesse mundo!

Em relação aos contras, tudo depende de como especificamente essa tecnologia será usada e a frequência. Claro que ninguém concorda que uma criança fique quatro horas em uma escola em frente ao computador.

Desenvolvemos um trabalho com alunos do 3º ano do Ensino Fundamental. A ideia era elaborar um portfólio digital com as atividades que fossem mais significativas para cada um. Mas antes de iniciarmos esse trabalho, tivemos que falar sobre segurança e ética na internet. Aquelas coisas que para nós são tão óbvias, mas que para eles são novas como, por exemplo, não informar seus dados pessoais, não falar com estranhos, ser educado na hora de comentar a postagem de um amigo, o que é cyberbullying, entre outros. Esse trabalho talvez seja um pouco parecido com o processo de alfabetização, mas nesse caso seria uma alfabetização digital.

Depois de muitas discussões e trocas de experiências, eles já estavam prontos para fazerem suas postagens. A habilidade que as crianças têm quanto ao uso funcional é incrível, não é a toa que a chamamos de geração digital. Mas precisam ser ensinadas quanto à habilidade de fazer escolhas efetivas em relação ao uso desses recursos para avançarem em seu conhecimento, mover informações através das várias mídias e plataformas.

Quando descobrimos o QMágico foi uma alegria. Eles já estavam prontos para fazerem uso dessa plataforma. Como os pequenos já possuem essa habilidade funcional foi muito fácil para elas gerenciarem as atividades no site. Elaboramos atividades de Língua Portuguesa e Matemática nos cadernos digitais fazendo uso de vídeos e imagens deixando, assim, as atividades mais ricas e atrativas, resgatando o estímulo da turma para assuntos desestimulantes para a faixa etária.

As vantagens de fazer uso do QMágico são várias. Primeiro, a criança desenvolve autonomia ao usar esse recurso, realizando as atividades no tempo dela. Isso é bom para aqueles que têm um ritmo mais lento, e para aqueles que são mais acelerados porque podem avançar para outras atividades.

Ao terminar a atividade, de imediato, a criança já tem um feedback do seu desempenho. Para o professor é ótimo porque ele tem um feedback rápido de cada estudante, sabendo quais habilidades foram ou não desenvolvidas por cada um. Como a própria plataforma faz a correção dos exercícios, sobra mais tempo para o professor elaborar atividades específicas para suprir o que ainda não foi desenvolvido com êxito pelos alunos.

O trabalho com a plataforma QMágico otimiza o tempo de trabalho e é um subsídio eficiente na aprendizagem dos alunos, fora que essa tecnologia por si só já os motiva.

Pela nossa experiência vemos que vale a pena desenvolver esse trabalho com as crianças, pois percebemos que desenvolveram uma percepção mais ampla do mundo virtual e passaram a usar essas ferramentas com mais eficiência e segurança.

 

Professoras:

  • Carina Sens
  • Indira Vânia Pereira da Silva