Como a tecnologia educacional pode estimular o protagonismo do aluno

1

Sabe aquele aluno que não larga o celular? Já imaginou que, ao convidá-lo a participar da aula fazendo uma pesquisa no Google, esse celular pode se tornar uma tecnologia educacional e ajudá-lo a ter um papel mais protagonista em sala de aula?

 

Isso porque a tal da tecnologia educacional consiste no uso estratégico de recursos tecnológicos a fim de potencializar o processo de ensino-aprendizagem, engajando mais o estudante. De forma resumida: é usar a tecnologia com foco pedagógico, orientado para o conhecimento.

 

Como seria isso na prática? Usar, por meio da internet, um quiz para ensinar história, por exemplo. O onlinequizcreator oferece uma versão gratuita para que professores criem quizzes. É uma forma de ensinar gerando engajamento, curiosidade.

 

Minecraft, um dos maiores jogos infantis da atualidade, é outro recurso que vem sendo explorado como tecnologia educacional. Algumas escolas, inclusive, já o adotam como base para projetos pedagógicos. Com Minecraft, os alunos se divertem em um processo criativo, ao mesmo tempo em que desenvolvem habilidades cognitivas que serão usadas no dia a dia.

 

Em sala, uma aula feita com o apoio de tecnologia educacional (como, por exemplo, apresentações em PowerPoint, com recursos visuais e gráficos que reforcem o conteúdo) pode aumentar bastante o nível de engajamento do aluno.

Ao possibilitar que o aluno interaja durante o aprendizado por meio de uma consulta bem-feita no celular (ou tablet), o educador estimula o seu protagonismo. Afinal de contas, o estudante conta com um tipo de suporte para ajudá-lo a construir sua linha de raciocínio e, consequentemente, sua contribuição aos debates na escola.

 

A sala de aula invertida, metodologia que vem ganhando muito espaço ao propor uma nova didática, também mostra como é possível avançar com a tecnologia educacional. É possível fornecer ao estudante uma prévia do conteúdo que será tratado em sala de aula no dia seguinte em um portal online e, aí, ele faz sua pesquisa na internet para, na aula seguinte, levar sua pesquisa e debater os principais pontos e tirar dúvidas com os colegas e o professor.

 

Além dessas metodologias, as chamadas edtechs vêm fornecendo essa tecnologia educacional de forma bastante assertiva.

 

O qmágico, por exemplo, é uma plataforma que viabiliza a personalização dos conteúdos, aumentando a eficácia de uma aula e gerando engajamento por parte dos alunos. Ao disponibilizar os materiais didáticos em formato semelhante às redes sociais, a plataforma desperta o interesse dos alunos, que associam às atividades ao entretenimento e ficam mais envolvidos com o estudo.

 

Outro ponto forte da tecnologia educacional é ajudar o professor a entender os pontos específicos de melhoria do estudante, oferecendo informações sobre quanto tempo um aluno levou em determinada atividade, qual foi mais realizada pela turma etc. Isso ajuda o educador a identificar dificuldades específicas e, dessa forma, elaborar uma estratégia mais eficaz para resolvê-las.

 

Outra plataforma que estimula o protagonismo do aluno por meio da tecnologia educacional é  a Estante Mágica. A plataforma, gratuita para escolas, permite que alunos de educação infantil e ensino fundamental escrevam e publiquem o próprio livro. Com a tecnologia educacional, as histórias desenvolvidas por cada estudante são digitalizadas em formato de e-book (gratuitamente) e, depois, transformadas em livros impressos.

 

Ao participar do projeto, cada criança tem a chance de se tornar uma escritora, o que intensifica o protagonismo infantil. Além disso, o contato com o livro digital traz novos olhares e novas possibilidades de leitura para os jovens, preparando-nos para uma cultura digital (uma das 10 competências estabelecidas pela BNCC).

 

As possibilidades são grandes e o entusiasmo é certo: a tecnologia educacional é uma grande ferramenta para empolgar alunos por conhecimento e transformá-los em autores do próprio crescimento intelectual (e pessoal).

Quer saber como implementar a tecnologia na sua escola de forma produtiva? Clique aqui e baixe o e-book “Dicas para implementar tecnologia na instituição de ensino”.

 

Abraços mágicos :)

 

Ericka Kellner é jornalista na Estante Mágica, plataforma educacional gratuita que, em parceria com escolas, transforma crianças em escritoras.