Por que professores inovadores têm se destacado tanto?

Group of happy classmates with their teacher in class near blackboard

A sociedade existe de maneira processual, estando em constante desenvolvimento. Organizações e práticas sociais precisam, constantemente, se adequar a essa dinâmica. Não seria diferente no ambiente escolar. A escola como conhecemos é uma construção secular sendo, portanto, necessária sua adaptação aos novos tempos, partindo da elaboração de um modelo pedagógico no qual se encaixem as novas demandas, como pelo incentivo a professores inovadores e novas técnicas de ensino.

Compreendendo a inovação

O filósofo Edmund Burke defendia que inovar não é reformar. Podemos dizer que inovar é transcender, é extrapolar limites. O profissional inovador, portanto, é aquele que lança mão da criatividade para resolver tarefas rotineiras, que pensa de maneira diferente, a partir de novos ângulos, antigas e novas questões. Não se trata de revolucionar todo um sistema a partir de uma simples ideia, mas de promover mudanças cotidianas pautadas pela vontade de tornar melhor o ambiente onde atua.

Inovação na educação

Observar a educação através das lentes da inovação permite que os profissionais consigam questionar práticas, normas e condutas que já não fazem mais sentido, não contribuem para o desenvolvimento do aluno, tampouco para o pleno exercício da atividade docente.

Professores sabem bem como é desgastante corrigir pilhas de provas. Sabem também como é desafiador manter envolvida e interessada toda uma turma de adolescentes que, adaptados a velocidade da vida moderna, vêem na educação formal uma enorme perda de tempo. Em ambos os casos, e em outros mais, a inovação pode ser a ferramenta necessária para recolocar as coisas nos eixos.

O professor inovador

Se você já é um professor com larga experiência e crê que não há mais tempo para inovar, saiba que está subestimando a si mesmo e negando a oportunidade de melhorar o aprendizado de seus alunos. Dê espaço para a inovação em sala de aula. Para isso, basta ficar atento a alguns passos:

1 – Estimular o aprendizado

Elaborar um plano de aula que dê novo equilíbrio aos envolvidos, concedendo protagonismo, também, aos alunos. Fazê-los compreender que são parte do processo e não apenas objetos. Que tal propor debates para a turma? Ou ainda, colocar em prática a técnica da sala de aula invertida, onde o aluno conhece o conteúdo de maneira autônoma e compartilha em sala suas impressões e questões?

2 – Diversificação de suportes

Raros são os conteúdos escolares que não permitem uma diversificação de suportes utilizados pelos professores para o aprendizado. Para que ficar preso ao que traz o livro didático se o mundo oferece tantas oportunidades? Limitar-se ao exemplo do livro quando elementos interativos das mais diferentes matizes podem ser aproveitados é desconsiderar a potencialidade do mundo. Melhor ainda se o mundo acessado for de conhecimento dos alunos. Aludir a um quadro de Da Vinci para explicar geometria pode ser tão interessante quanto referenciar o super-herói do momento ou aquele cantor que eles idolatram. Inovar é arriscar.

3 – Utilizar a tecnologia

Inove utilizando a inovação presente em outras áreas do conhecimento. As crianças de hoje já nascem imersas em um mundo onde a tecnologia dá o tom. Trazer esta tecnologia para dentro da sala de aula, e ainda, fazer da tecnologia uma conexão entre a sala de aula e a vida dos alunos parece ser o caminho a ser seguido pela educação. Que tal eliminar parte da tensão de um dia de avaliação propondo provas online? Ou ainda, propor tarefas de casa realizadas em plataformas digitais, a partir de atividades com correção automática, fazendo-o ganhar tempo e permitindo um acompanhamento completo do desenvolvimento dos alunos? Em tempos de redes sociais, o que acha de estimular atividades de aprendizado colaborativas entre os alunos? O importante aqui é utilizar a tecnologia como ferramenta para melhorar a educação.

Seguindo estes passos, professores inovadores têm ousado e, por meio desta ousadia, conduzido experiências educacionais de sucesso, capazes de criar as condições tanto para que o aluno desenvolva seu pensamento crítico e autonomia, como para compreender todo um conteúdo programático. Essa é a hora e a vez do professor inovador!

E você, conhece alguma prática de ensino inovadora? Comente e compartilhe conosco!