Como melhorar o aprendizado dos alunos? 10 dicas para professores

O papel do professor não é fácil de ser executado. Um educador deve ser paciente, amável, inteligente, ter respostas para todas as perguntas, saber escutar e corrigir os erros dos estudantes. Ser professor é ter vocação e amor por ensinar, é estar comprometido com o aprendizado dos alunos e é marcar para sempre a vida de centenas deles.

É possível ensinar a adição na matemática com maçãs e a multiplicação com doces, é impossível ensinar ortografia jogando forca. Harold Edgerton, um famoso professor americano, disse: “o segredo da educação é ensinar as pessoas de tal maneira que não percebam que estão aprendendo, até que seja tarde demais”.

Pense, por exemplo, no seu professor favorito na época da escola. Provavelmente, você ainda se lembra desse profissional porque suas aulas eram divertidas, porque ele ensinou inglês com músicas ou porque sempre motivou seus alunos a serem melhores. Você dificilmente irá se esquecer dessa pessoa, porque a forma como ela ensinou marcou sua vida de estudante. Contudo, hoje em dia, o desinteresse dos jovens pelos objetivos da instituição de ensino está expresso na alta taxa de evasão escolar.

Como estimular a busca pelo conhecimento com criatividade e fazer da sala de aula um lugar onde os estudantes queiram ser participativos? Como o professor pode alcançar as suas metas como um educador? No post de hoje, confira 10 dicas que vão ajudá-lo na preparação de aulas mais dinâmicas e participativas que, como consequência, facilitarão e potencializarão o aprendizado dos seus alunos!

1. Crie associações

Relacione novos conceitos com outros já conhecidos, criando ligações criativas que serão fáceis de se lembrar. As palavras podem ser associadas por sua fonética ou significado. Por exemplo, se o aluno precisa memorizar o nome do escritor Machado de Assis, você pode lembrá-lo do instrumento com que se racha lenha.

2. Desenhe aranhas

A técnica da aranha é muito parecida com a técnica do mapa mental, mas é ainda mais atrativa. O professor desenha no quadro o corpo de uma aranha, circulando o tema central e escrevendo nas pernas todas as palavras-chave necessárias para compreender o tema.

Cada ideia tem de ser expressa sinteticamente com uma ou duas palavras. Por ser extremamente visual, é muito fácil memorizar os conceitos. Por exemplo, se o tema central for o universo, você pode escrever os planetas, as estrelas, o sol e as constelações nas patas da aranha.

3. Estimule os questionamentos

Aprender a perguntar também faz parte do aprendizado e é tão importante quanto saber responder. Uma forma interessante para melhorar a aprendizagem é não entregar a resposta tão explicitamente para todas as perguntas que os alunos têm, mas dar-lhes pistas para que eles mesmos resolvam o problema. Isso estimula o estudante a pensar sobre o assunto e incentiva o desenvolvimento de novas ideias, pois ele terá que se esforçar para encontrar a resposta que tanto deseja.

4. Insira as tecnologias na sala de aula

Com o potencial da internet e a facilidade ao seu acesso por meio do smartphone, tablet e computador, a sala de aula não pode mais deixar essa ferramenta de fora. O professor pode ser um mediador valioso entre as informações disponibilizadas na internet e o aluno, auxiliando o educando a acessar informações confiáveis.

A utilização da tecnologia aproxima o aluno da escola, já que dessa forma, o contexto escolar está se apropriando das questões e meios que fazem parte do cotidiano da criança e/ou adolescente. Com isso, o profissional dá mais dinamismo e sentido ao que está sendo ensinado no ambiente escolar.

<Conheça os cadernos digitais inteligentes, uma maneira simples de tornar o aprendizado mais dinâmico e personalizado>

6. Estimule os feedbacks sobre as aulas

Obter um feedback dos alunos é um recurso muito importante para o professor. Por meio dele, o educador pode fazer uma análise mais profunda sobre o seu trabalho. Assim, o profissional pode observar a qualidade da assimilação do conteúdo e perceber a dificuldade particular de cada estudante.

Com essa prática, o professor fica mais próximo ao educando, tornando-se sensível e aberto às necessidades e dificuldades de cada um. Dessa forma, ele também pode intervir nas didáticas de ensino para adaptar o material didático ou o planejamento da aula, a fim de melhorar a assimilação do conteúdo pela turma.

6. Aplique o método do relato

Crie uma história — pode ser até uma história infantil — ligando todos os elementos que serão memorizados. Por exemplo, você pode explicar como aconteceu a Segunda Guerra Mundial, dando nomes aos personagens e lugares para a criação de imagens mentais ao longo da história.

Os alunos gostam deste método porque é natural e similar a uma conversação. Eles não percebem que estão aprendendo!

7. Fortaleça o relacionamento entre os alunos

Para criar um ambiente escolar com o qual os alunos se identifiquem, é preciso que a escola, junto aos professores, insira atividades que ampliem o autoconhecimento da criança/adolescente. Por isso, oferecer atividades extracurriculares, como atividades artísticas, grupos de debate, atividades culturais, cursos, oficinas e práticas esportivas é muito importante. Esses exercícios não só proporcionam a socialização entre os alunos, como ajudam os jovens na construção do autoconhecimento!

8. Crie paródias para otimizar o aprendizado dos alunos

Inventar uma paródia de uma canção famosa para ensinar um assunto de história, por exemplo, pode ser uma maneira simples e natural de transmitir o conhecimento, além de tornar a aula mais dinâmica, participativa e interessante. Muitos alunos aprendem mais rapidamente dessa forma, pois a música é uma excelente ferramenta, que aumenta a retenção do conhecimento e envolve o aluno com o assunto. No entanto, aulas assim devem ser cuidadosamente planejadas para apoiar o objetivo principal da matéria — e não para se distrair dele.

9. Invista na atualização dos professores

A educação precisa acompanhar as mudanças e os avanços da sociedade, por isso, invista na sua formação como professor. Invista em cursos que possam deixá-lo atualizado na sua área de atuação e também em cursos que apresentam novos métodos de ensino para levar aos alunos o que há de mais recente.

Atente-se também para várias questões que acontecem na escola, no dia a dia do aluno, e que não podem ser ignoradas como: bullying, racismo e transtornos de deficit de atenção. Todas essas questões reforçam como é necessário que o professor esteja bem preparado e atualizado para que os estudantes tenham o suporte necessário para as suas necessidades.

<Clique aqui para conhecer nossos materiais pedagógicos gratuitos!>

10. Use o reforço positivo

Os seres humanos são movidos pelo que lhe parece favorável e positivo. Portanto, algumas das formas de reforço positivo que o educador pode utilizar para estimular o aprendizado do estudante é estar sempre atento às dúvidas e reconhecer a participação em sala de aula, além das conquistas realizadas pelo aluno.

Aqui, também vale ressaltar o cuidado que se deve ter com o feedback negativo feito publicamente ao aluno. Afinal, se numa sala composta por 30 alunos, apenas 8 são aprovados, a responsabilidade por este resultado não é apenas dos estudantes.

Lembre-se de que por trás de uma boa educação, sempre está um bom professor. Ser um bom educador não é apenas preparar bem os estudantes para provas e exames oficiais, mas estar comprometido com a aprendizagem dos alunos. Só assim será possível produzir uma influência importante e duradoura sobre a forma como as pessoas pensam, agem e sentem.

Gostou destas dicas para melhorar o aprendizado dos alunos? Assine a nossa newsletter para ficar por dentro das novidades na área de educação e tecnologia!

 

CaDi