5 passos para levar inovação para sua escola em 2017

5 passos para levar inovação para sua escola em 2016

 

Você quer ser popular ou relevante?

Esqueça tudo que não leva qualidade para a rotina pedagógica de sua escola! No último dia 21/10, no Fórum Nacional de Educação, lideranças de todo país, concluíram que o grande desafio atual de escolas públicas e privadas é levar qualidade para as salas de aula. Adotar inovações simples que impactem na gestão pedagógica e na prática do professor em sala de aula. Conclusão: Temos que levar inovação para a escola, melhorar a formação de professores, a gestão pedagógica do aprendizado e habilidades do século 21. Simples, não?


 

Como fazer escolhas relevantes para minha escola?

Assistimos a entrada de lousas digitais, tablets, versões eletrônicas de livros chegarem às escolas rapidamente e serem abandonados por professores e alunos na mesma velocidade. Mas como decidir quais inovações que serão realmente relevantes e terão impacto na minha escola? Tudo se resume em avaliar se o que implantamos nos ajuda a:

  • Ser MELHOR – realizar com excelência algo que fazemos
  • Ser MAIS FÁCIL – fazer mais com menos esforço – Escala
  • Ser PRÓSPERO – gerar mais valor para todos no processo.

Tenho pesquisado e recolhido impressões de lideranças no âmbito educacional há mais de 30 anos e que adotam este panorama simples de implantação.Sempre me pediam que escrevesse, dicas do que julgo ser um bom roteiro para ajudar a formar o processo de decisão com “passos fundamentados ” para orientar as escolhas das lideranças educacionais ao optar por trazer inovação para sua escola.

 

Passos fundamentais para decisão:

 

  1. Escolha uma rotina pedagógica– Somente uma. Adote uma única rotina para melhorar no próximo ano. Pode ser a atividade de casa, o plantão de dúvidas, a recuperação paralela ou a inclusão de atualidades e regionalismos em sala de aula. Mas ESCOLHA SOMENTE UMA.Aqui cabe o bom senso e o consenso. Sabemos intuitivamente o que causa mais impacto, porém  as modificações tem que ser validadas por coordenadores e professores mais comprometidos.  Isso envolve e compromete o grupo,lembrando que ao final do dia a decisão é sua. Você verá que, ao optar por uma única rotina, você mobilizará esforços para a implantação, criará foco e aumentará as chances de sucesso da sua iniciativa.
  2. Liste as implicações em manter esta rotina como está. Toda rotina causa dor, traz desafios. Normalmente não percebemos o  trabalho e as dificuldades que temos para manter as rotinas.s.Lembra quando, para fazer uma lição de casa, tínhamos que datilografar, e tirar cópias no mimeógrafo à álcool? Decidir por receber as provas digitadas em Word  para impressão foi  a inovação que solucionou uma dor.Pense no seu processo e analise as dores e os incômodos.Por exemplo, pensando na atividade  de casa – Como é o processo? Os professores passam tarefas? Com que frequência? Com que objetivo? Corrigem em sala? Conferem se os alunos executaram? Essa tarefa gera valor para a gestão do aprendizado?Causa dor explicitar aquilo que te incomoda? Isso pode ser um grande motivador para você inovar e pensar em como a tecnologia pode te ajudar!
  3. Liste o custo da INÉRCIA. Avalie o custo de não melhorar a rotina, de manter o status quo. Talvez você pense que pode segurar ainda por um tempo e pensar melhor, contudo, a inércia em tomar a decisão pode ser paralisante. Inúmeros artigos indicam a importância de alguns hábitos na aprendizagem. Aprender é uma competição entre o aluno e ele mesmo. Escolas e professores são os mediadores nessa competição. Cada vez mais as escolas são avaliadas pela sua capacidade em garantir o aprendizado. Liste as consequências de não tomar essa decisão. Procure pensar em um  cenário onde um colégio próximo tome a decisão que você procrastinou. Que riscos você corre? Pode perder qualidade, alunos ou tempo? Tenha claro o RISCO DE NÃO DECIDIR.
  4. Projete sua maquete. Toda rotina pode ser MELHOR, MAIS FÁCIL ou MAIS PRÓSPERA contudo as pessoas não conseguem enxergar isso. Lembro de quando criança, que o padre em Palmital sonhou em ampliar a paróquia. Com toda solenidade ele fez uma festa, cerimônia para inaugurar a MAQUETE. Maquetes fazem as pessoas acreditarem em seus sonhos. Tornam concreto os benefícios futuros do esforço que a inovação exige. Lembre, inovar não é fácil. Muita gente vai lhe dar um “sorriso pedagógico” dizer que acredita no que vai fazer mas ficam na torcida para  que nada mude. Liste todos os benefícios da mudança para você e seus colaboradores. Lembre de todos gestores, coordenadores, alunos e pais. Crie uma coluna para cada um deles e liste exaustivamente os benefícios que virão desta inovação.
  5. O barato sai caro! Agora sim, avalie as demais soluções para inovar esta rotina, existem muitas soluções gratuitas e pagas. No mundo todo cresce a consciência que a solução mais  econômica não é necessariamente a mais barata. O custo de uma implantação tímida pode criar resistências onde existe desconhecimento. É melhor gastar bem do que gastar pouco!

 

CaDi

 

Alvaro-foto

Alvaro Cruz  é diretor de inovação do QMágico e ajudou a desenvolver os Cadernos Digitais Inteligentes que ajudam milhares de professores de todo país a organizar, selecionar e criar materiais para uso e diagnósticos com seus alunos. Foi CEO e Diretor de empresas e Institutos como a LEGO zi, Pitágoras e Mindlab. É também autor de livros e publicações em revistas de educação.

As Innovation director at QMágico, Alvaro leads the development of Smart Web Notepads,  helping thousands of teachers across the country to organize, select and create materials and educational diagnostics for students. He is a former CEO and Director of companies such as LEGO zi , Pitagoras and Mindlab. He is also an author of books and publications in educational magazines and blogs.