5 estratégias essenciais para melhorar o desempenho dos alunos

5-estrategias-essenciais-para-melhorar-o-desempenho-dos-alunos.jpeg

O mau desempenho dos alunos nem sempre significa falta de comprometimento com o processo de aprendizagem. Em diversas situações, o problema se concentra na forma com que o docente conduz a sua aula.

Sem a metodologia de ensino adequada e planejamento pedagógico baseado em resultados, a tendência é que os educandos não se envolvam nas aulas e as achem desinteressantes. Diante disso, decidimos reunir, neste post, 5 estratégias que podem ajudar o educador a melhorar o desempenho dos discentes. Para conferir, continue a leitura!

1. Invista em tecnologia

Graças aos avanços tecnológicos, o fácil acesso ao conhecimento se tornou uma realidade. Com todas as respostas que se deseja encontrar sobre um assunto a um clique de distância dos estudantes, as aulas tradicionais — em que os docentes ficam na posição de detentores de todo o saber — deixaram de ser relevantes no sistema de ensino.

Dessa forma, o educador precisa aprender a utilizar a tecnologia a seu favor. Uma boa forma de fazer isso é pedir para que os alunos levem para a sala de aula as ferramentas digitais que são usadas por eles fora da escola e, transformá-las em instrumentos de aprendizagem.

Para tirar a ideia do papel, o professor pode:

  • usar o interesse pelas redes sociais e criar um grupo em que é possível sanar dúvidas, enviar avisos, compartilhar materiais interessantes, adiantar conteúdos etc;
  • criar um blog e pedir que os alunos o alimentem com textos de autoria própria;
  • usar músicas para facilitar o aprendizado nas aulas de língua estrangeira;
  • incentivar a criação de paródias para memorização de conteúdos complexos.

2. Adote a técnica aranha

Semelhante ao mapa mental, a técnica aranha conquista estudantes e educadores por onde passa. Para colocá-la em prática, o professor deve:

  1. desenhar o corpo de uma aranha no quadro;
  2. circular o tema central da aula;
  3. escrever nas pernas da aranha todas as palavras-chave necessárias para total compreensão do assunto.

É importante ressaltar que cada ideia precisa, obrigatoriamente, ser expressa sinteticamente em uma ou duas palavras, para facilitar a memorização dos conceitos.

3. Empregue atividades de aplicação prática do conteúdo

Se o objetivo é melhorar o desempenho dos alunos, é indispensável motivá-los a querer aprender. Para isso, é fundamental relacionar as informações presentes nos livros às situações da vida real. Pois, desse modo, eles conseguirão entender que o que se aprende na escola tem utilidade fora dela.

Sendo assim, nas aulas de matemática, o professor pode propor uma atividade de observação em relação às condições de pagamento e juros das lojas que os educandos costumam frequentar.

Por outro lado, nas aulas de português, o educador pode optar pela observação das normas gramaticais em revistas e blogs, deixando a aula muito mais envolvente.

4. Aplique metodologias de ensino diferentes

Quanto mais avançamos como sociedade, mais indispensável se torna o abandono de práticas educacionais que enxergam o aluno como algo vazio que precisa ser preenchido pelo conteúdo ministrado pelo docente.

Nesse sentido, é fundamental que o professor adote metodologias de ensino colaborativas e cooperativas de aprendizagem, com mediação dos próprios educandos, como a sala de aula invertida. Pois, não se pode desconsiderar a bagagem cultural e os conhecimentos prévios dos alunos.

5. Acompanhe o desempenho dos alunos

Realizar um acompanhamento do progresso de cada discente é essencial para verificar se os métodos utilizados pelo professor estão atingindo os objetivos previstos no plano pedagógico.

Esse tipo de avaliação diagnóstica ajuda tanto o docente quanto o estudante a entender sua evolução. Além disso, a partir dos resultados, é possível analisar quais são as lacunas e dificuldades de aprendizagem dos estudantes, o que deu certo e o que deu errado em cada turma e, por fim, traçar estratégias de ensino mais eficazes.

A verdade é que não existe fórmula mágica para se obter a melhora do desempenho dos alunos. No entanto, adotando algumas estratégias, refletindo periodicamente sobre as práticas educacionais e acompanhando os resultados dos discentes, é possível planejar mudanças que impactem a performance dos professores e dos educandos.

Gostou do post? Esperamos que essas estratégias ajudem você a melhorar o desempenho dos alunos. Para ficar por dentro de mais conteúdos como este, não deixe de seguir a gente nas redes sociais, estamos no Facebook e no YouTube!