QMágico

Planejei e agora? Saiba como implementar as ações do planejamento pedagógico!

planejei-e-agora-saiba-como-implementar-as-acoes-do-planejamento-pedagogico.jpeg

Em qualquer área de nossa vida em que tenhamos objetivos de médio a longo prazo, é necessário que façamos um planejamento, certo?

Do mesmo modo, na escola, é importante que se elabore o planejamento pedagógico a cada ano letivo — tendo em vista que nele serão delineados os conteúdos, as metodologias a serem aplicadas, as atividades extraclasses que serão propostas aos alunos, entre outras especificações.

Porém, como nem tudo o que é planejado consegue ser colocado em prática, da mesma maneira acontece também no planejamento educacional. Nesse sentido, para que o processo de ensino ocorra com sucesso, o uso da tecnologia passa a ser de grande auxílio para implementar as ações propostas no currículo escolar.

Pensando nisso, desenvolvemos este post para que você perceba que usar a inovação no planejamento pedagógico melhora a comunicação, a apresentação das aulas e a gestão dentro da sala, além de promover aulas mais dinâmicas e interessantes para os alunos. Continue lendo!

4 benefícios de se aplicar ensino híbrido

4-beneficios-de-se-aplicar-ensino-hibrido.jpeg

A educação tradicional, em que o professor fala e os alunos escrevem, sofre muitas críticas de profissionais e acadêmicos, mas no contexto prático, não é tão simples modernizar o ensino. Metodologias novas podem trazer insegurança nos pais e resistência do corpo docente, o que faz com que pedagogos e diretores não avancem na modernização de suas escolas. Todavia, mudanças não precisam ser bruscas, o Ensino híbrido é uma delas.

Nessa linha de raciocínio, a palavra híbrido significa algo composto por elementos diferentes. Na educação, o ensino híbrido é feito por meio da combinação de técnicas e tecnologia para aquisição do conteúdo. Vemos como exemplo disso os ensinos que mesclam métodos de educação presencial e online.

Parece algo bem simples, não é mesmo? Mas o ensino híbrido não é simplesmente a junção da tradição da sala de aula com a tecnologia. E para te motivar a testar essa ferramenta, nós separamos uma lista de benefícios da aplicação dessa metodologia para não restar dúvidas na hora de investir no ensino híbrido. Confira!

Volta às aulas: 4 dicas para a preparação de escolas no ano letivo

volta-as-aulas-4-dicas-para-a-preparacao-de-escolas-no-ano-letivo.jpeg

Com o fim das férias escolares e todos energizados para mais um ano letivo, é hora de pensar na volta às aulas. Quando bem aproveitado, esse momento pode render bons frutos para pais, professores e alunos.

O início do ano escolar é o momento de estabelecer expectativas, integrar os membros recém-chegados ao corpo docente e buscar maneiras inovadoras de garantir mais um ano de sucesso.

Para ajudá-lo a colocar em prática essas e outras iniciativas, reunimos 4 dicas para a preparação de escolas nessa volta às aulas. Continue a leitura deste post e saiba mais sobre o assunto!

5 passos para levar inovação para sua escola em 2017

5 passos para levar inovação para sua escola em 2016

 

Você quer ser popular ou relevante?

Esqueça tudo que não leva qualidade para a rotina pedagógica de sua escola! No último dia 21/10, no Fórum Nacional de Educação, lideranças de todo país, concluíram que o grande desafio atual de escolas públicas e privadas é levar qualidade para as salas de aula. Adotar inovações simples que impactem na gestão pedagógica e na prática do professor em sala de aula. Conclusão: Temos que levar inovação para a escola, melhorar a formação de professores, a gestão pedagógica do aprendizado e habilidades do século 21. Simples, não?

Recursos tecnológicos na rotina escolar do professor

A utilização de recursos tecnológicos na educação é uma realidade cada vez mais crescente nas escolas em todo o Brasil. Dados do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) revelam que em 2004, 58,2%, dos 7,9 milhões dos estudantes do ensino médio do sistema público, frequentavam escolas com laboratório de informática e 53% estavam matriculados em estabelecimentos ligados à Internet. Cinco anos antes, em 1999, quando a rede pública tinha 6,5 milhões de matrículas, esses índices eram de 46% e 14,2%, respectivamente.

O Nordeste foi a região onde o percentual de estudantes em escolas com acesso às novas tecnologias mais aumentou. Em 1999, o percentual de escolas com acesso à internet passou de 6,1% para 44,8%.